Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diário de uma vida


Quarta-feira, 07.04.21

Palavras que nos tocam

Hoje enquanto vagueava pelas redes sociais, vi uma imagem com uma mensagem que podia perfeitamente ter sido eu a escrever para ti:

"O que nao dava para ter-te aqui ao meu lado comigo. A verdade é que a paixão avisa quando está prestes a chegar, vai dando pistas de forma sorrateira, outras evidentes, a questão é que nem sempre estamos com atenção aos sinais de aviso. Algo me diz que é mútuo, qu há aí qualquer coisa, mas... Há sempre um mas, não é verdade? No fundo, queremos sempre acreditar que o sentimento é recíproco, mas, a vida e a idade também, ensinaram-me que nem sempre o que achas que é, é na realidade."

Não sei quem é o autor, mas estas palavras fizeram-me pensar na quantidade de vezes que pedi a Deus para ser recíproco, para ainda restar pelo menos um bocadinho de mim em ti, que esse bocadinho acendesse de novo a chamar da nossa bela historia.

Cada vez mais me acho ridicula, cada vez mais tenho a certeza que tu estás bem, feliz e que seguiste a tua vida sem pensar em mim num só segundo que fosse. Outras vezes penso que fazes de propósito para me magoar, e cada vez que este pensamento me vem à cabeça vem também a esperança que se o fazes para me magoar é porque ainda pensas em mim.

Podia simplesmente fazer como tu, seguir a minha vida, deixar entrar alguém, entregar-me a uma pessoa que não quero, só para os outros não olharem para mim como uma coitadinha que não tem ninguém e a quem ninguém "pega", mas não consigo. Não consigo abrir a minha vida a mais ninguém, porque só contigo faz sentido.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por diariodeumavida às 17:41

Segunda-feira, 05.04.21

A nossa historia

Lembro-me do dia em que te vi pela primeira vez. Sabias, por intermédio de alguem proximo de nós, que era tua colega de profissão e explicaste-me o que se estava a passar, utilizando todos os termos tecnicos que tinham de ser utilizados perante aquela situação. Ela ficou meia alucinada com aquela explicação e disse, quando saímos, "voces usam palavras mesmo esquisitas".

Dias depois adicionaste-me nas redes sociais e pediste-me boleia, o teu interessa na altura era nela e não em mim. Começamos a falar regularmente, e eu sempre a tentar mostrar-te que devias desistir, que estavas a ser utilizado para passar o tempo. Acabas-te mais tarde por perceber isso.

Com o passar do tempo ficamos cumplices um do outro, desabafava contigo tudo de mau que se passava na minha relação, e foste tu quem me deu apoio incondicional quando a mesma acabou.

Decidimos então ir ao cinema ver um filme de terror, por pedido teu, sabias que eu odiava esse genero de filmes. Foi nessa noite que surgiu o nome que nos uniu "Petisquinho", passamos então a tratar-nos desta forma. 

Numa noite fria e nubelada de Novembro fizeste mais de 200kms com o pretexto de ir jantar comigo e irmos ao cinema ver um filme sobre uma das paixões que nos unia, esqueceste-te da flor que tinhas comprado para mim, e saíste da sala de cinema nervoso com o filme, relembrando um momento traumático que tinhas passado na tua vida. Decidimos então ir beber uns copos para aliviar aquele clima tenso que o filme nos tinha causado. Dançamos, bebemos, fumamos e quando chegou a hora de ir embora, foste levar-me ao carro. Algo me prendia dentro do teu carro, que não me deixou sair no momento em que paraste, e ali ficamos a conversar, até que o alcool começou a deixar-me mal disposta, saí então do teu carro para vomitar, quando regressei pedi-te uma pastilha elastica, disseste que apenas tinhas halls pretos, e foi apartir daqui que começou realmente a historia que hoje me faz escrever-te.

Coloquei um halls na boca, e não sei como, passados poucos minutos tinha os teus lábios colados nos meus... (tantas vezes rimos desta situação e tu só dizias "que nojo, como fui eu beijar-te depois de teres vomitado")

Apartir daí começaram as saídas às escondidas, ao inicio por necessidade, porque tinha acabado uma relação recentemente e porque não achava correto assumir naquele momento o que quer que fosse.

Foram tantos os hoteis que presenciaram o nosso amor, as nossas gargalhadas, as nossas confições, as nossas juras, os nossos projetos e planos para o futuro. Foram tantos os restaurantes que experimentamos com base nas avaliações do tripadvisor. Tantas as cidades que conhecemos juntos, mas havia uma que nos trazia sempre um sentimento especial, aquela onde se passou o episodeo do halls preto.

O tempo foi passado, e o amor crescendo cada vez mais, conheceste a minha familia, eras (e continuas a ser) adorado pelos meus pais, visto como um genro perfeito. Chegamos ao ponto em que, apesar de nunca termos assumido rigorasamente nada, já era de conhecimento geral a nossa relação.

Pediste-me em namoro com um video extremamente ternurento, com um presente aparecido milagrosamente debaixo da minha arvore de natal, e eu, BURRA, nunca disse que sim. Não foi por não te amar, não foi por não ter a certeza de que eras o ideal para mim, mas por medo.

Medo de quê? Não sei. E arrependo-me tantas vezes de não ter gritado ao mundo o quanto te amava e que eras o homem da minha vida.

Conheceste e integraste o meu grupo de amigos/as, uma delas disse-me uma vez "és tão burra e não assumir, ele da-te tudo o que queres, faz tudo por ti, era capaz de te por a trabalhar no sitio onde queres e tu não assumes. Assume, nem que seja só para conseguires vir trabalhar para perto de casa, depois acabas".... Ironia do caraças, não sei se ria, se chore cada vez que me lembro destas palavras, vindas da boca de quem veio.

Compraste casa, sendo essa casa uma escolha minha, e aí iniciamos ainda mais planos juntos, pediste para ir viver contigo, deste-me a chave e eu sabia que aí as coisas iriam ficar mesmo sérias. Não sei se por medo que te fartasses de mim, se por receio de o mar de rosas se tornar um mar de espinhos quando juntassemos as nossas coisas, comecei, estupidamente a ter dúvidas em relação a nós, o momento era de mudança da minha vida, um emprego novo, colegas novos, rotinas novas, e foi aí com todo este stress que cometi o maior erro da minha vida.

O tempo entre nós era pouco. E deixei-me levar na canção do bandido, de alguém que me dava atenção e me tecia elogios. Aproximei-me dele, e sei que o fiz por necessidade de perceber o que se passava entre mim e ti, por necessidade de perceber o que nos estava a falhar para eu ainda não ter a coragem de assumir ao mundo o que sentia por ti. Infelizmente quando dei conta, estava envolvida com uma pessoa que não me fazia bem, e tinha deixado para trás a pessoa que tinha a certeza amar.

Sei o quanto te magoei, sei o quão no fundo do poço te deixei, sei o quão desesperado ficaste no momento em que tivemos aquela conversa no teu sofá, em que me agarraste me pediste para ficar e prometeste esperar sempre por mim. Saí de tua casa naquele dia, com a certeza de que tinha feito a pior asneira de sempre e não voltei atrás com medo de te magoar ainda mais. Sabia que te amava, sabia que me amavas mas mesmo assim tinha que tera certeza.

O tempo foi passando, em momento algum deixei de me preocupar contigo, deixei de saber de ti, todos os dias fazia questão de saber como estavas, não através de ti, mas através das pessoas que te estavam proximas. E a cada dia que passava tinha mais a certeza de que era ao teu lado que devia estar. Mas, infelizmente, ao meu lado estava alguém que eu não conseguia deixar naquele momento, alguém jogador, manipulador, com uma capacidade tremenda de me assustar.

Expliquei isso a uma amiga,  disse-lhe o quanto te amava, o quão tinha a certeza de que era contigo que queria estar, ela sabia o que eu estava a passar, a pressão psicologica que eu estava a viver, sabia que não podia deixar aquela relação de um dia para o outro porque seria perigoso para mim e para ti também, ela disse que eu teria todo o apoio dela, que eu era uma irmã para ela, alguém que tinha feito tanto por ela e, mesmo assim, dois dias depois encontro-a na tua casa, depois de uma noite na cama contigo.

Sabes, naquele dia tive a certeza de que tu estavas completamente perdido, que o tinhas feito por estar na lama, por estar desfeito graças a mim, que talvez te tenhas aproximado dela para me sentir mais perto, como uma forma de chegar a mim, e ela, claro aproveitou-se dessa situação e sei que em momento algum te contou o pesadelo pelo qual eu estava a passar.

Meses mais tarde, quando finalmente consegui sair do inferno em que estava a viver, quando estava envolta numa depressão, quando estava feita um farrapo com 43Kg, a primeira coisa que fiz foi pedir-te ajuda e tu, tu estavas frio, distante, não te reconhecia. Olhava para ti, bem no fundo dos teus olhos e conseguia perceber que ainda havia amor, que ainda era esta a alma que tu desejavas, mas apenas lá no fundo.

Superficialmente criaste uma capa vingativa, mandaste-me sair de tua casa várias vezes, não conseguiste perceber que era na tua casa o unico sitio onde eu sabia que não ia ser procurada, o unico sitio onde eu estaria segura. Não percebeste isso, nunca chegaste a saber as noites em que eu não dormi por ter a minha campaínha a tocar toda a noite, ao mesmo tempo que choviam chamadas e mensagens no meu telemovel. Nunca chegaste a saber o medo que eu sentia de sair à rua, e mesmo assim expulsaste-me.

Tentei mostrar-te o quanto te amava, pedi-te para nos dares uma nova oportunidade, para recomeçar-mos do zero, e sei, tenho a certeza que não o fizeste por vingança, por vergonha do que os outros poderiam dizer, mas acima de tudo por te terem enchido a cabeça de mentiras a meu respeito.

Por momentos, em Agosto do ano passado, achei que me odiavas, que me querias ver num poço mais fundo do que aquele em que eu me encontrava, e a melhor solução naquele momento foi afastar-me de ti, fazer exatamente o que me pediste quando gritaste comigo ao telefone com ela ao teu lado.

Hoje vejo-te passear com ela, pareces feliz...

Mas, o que é feito da promessa de esperar por mim para sempre??

 

P.S: A amiga que me disse para assumir contigo para ter o que eu queria, é a mesma que tu passeias orgulhosamente ao teu lado.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por diariodeumavida às 17:38

Sexta-feira, 02.04.21

Será que posso...

...dizer-te que te amo e quero ficar contigo para o resto da vida??

É apenas isto que me apetece dizer-te a cada vez que penso em dizer-te o que quer que seja.

Espero que tenhas noção do grande passo que dei ontem, do quanto me desarmei, do quanto pus o meu orgulho de lado.

O pior é que tenho noção de tudo o que está a acontecer, mas mesmo assim sinto-me a viajar numa nuvem desde ontem.

Às vezes questiono-me se em algum momento de "nós" tu me amaste tanto quanto eu te amo. Muitas vezes coloco isso em dúvida.

Apenas sei que te amo...

Autoria e outros dados (tags, etc)

por diariodeumavida às 22:56

Quarta-feira, 31.03.21

A mensagem de aniversário

Fizeste anos há 8 meses atrás, e caramba, até no aniversário a vida nos trouxe coincidências. Terá sido o tal "destino"? Hoje encontrei a mensagem que te enviei nesse dia, e senti necessidade de a ler e de a partilhar novamente:

 

 

Escrevo-te estas palavras uma vez que não me foi permitido olhar-te nos olhos às 0h e desejar-te tudo aquilo que me vai na alma. Escrevo aqui porque não me deixas encarar-te, e ao olhar-te nos olhos as palavras atropelam-se pelas lágrimas e não consigo pronunciar-me. Escrevo porque a resposta pode não chegar e a isso já começo a estar habituada, apesar de me desmontar por inteiro, perder o chão e tudo ficar fora do lugar. Talvez precises de ler as minhas entrelinhas para entender de vez que o meu amor é e será para sempre todo teu. É dificil para ti entender e perdoar tudo isto, sei no entanto que mesmo todos os passos errados que dei foi contigo no pensamento e no coração, sempre te disse que eras tu quem eu queria, que apenas tu me podias ajudar, e essa sim, é a grande verdade, és tu quem eu amo, quem me faz feliz, e quem eu quero ao meu lado pelos resto dos meus dias, amar-te e respeitar-te em todos os momentos, fazer de ti o homem mais feliz que alguma vez existiu. O que nós temos não é apenas algo carnal, e ambos o sabemos, o céu, as estrelas e tudo o que nos quer bem conspira a nosso favor. Quero que hoje saibas que alguns dos erros que cometi foi no sentido de me proteger não só a mim, mas também a ti, o facto de não te ter deixado entrar na passagem de ano, foi para te proteger, por te amar e por não querer que nada te acontecesse. Temi muitas vezes por mim, pela minha integridade, mas cada vez que a tua estava em risco, esquecia-me de mim. Tantas vezes te liguei, tu atendeste e não falei, tantas, tantas, quero que saibas que nesses momentos sabia que se algo acontecesse tu estavas do outro lado para ouvir, tu estarias lá, tu saberias. Um dia, talvez te conte todo o inferno!! Sei também que houve quem se tivesse aproveitado do meu erro para denegrir a minha imagem junto de ti, te contaram mentiras atrás de mentiras só para nos manter separados, para nos manter como estamos agora, inclusive foram feitas coisas que, tal como te expliquei no domingo à noite, são extremamente assustadoras e prejudiciais quer para mim, quer para ti. Sei no entanto que por mais que digas que o que se passou no domingo foi um erro, tanto tu como eu sabemos que foi a nossa vontade a falar mais alto, foram os nossos sentimentos a vir ao de cima, foi tudo o que sentimos um pelo outro, foram as saudades. Podes dizer tudo o que quiseres, mas tu sabes tão bem quanto eu que somos muito mais, que somos e seremos sempre NÓS. Acredito que um dia deixes de te importar com o que os outros possam dizer e que possamos recuperar todo o nosso amor, as nossas aventuras, as nossas viagens, todos os sitios lindos que conhecemos, que possamos continuar o nosso roteiro gastronómico e que um dia escreveremos um livro sobre ele. Agora, meu Petisquinho, resta-me desejar-te um Feliz Aniversário e um dia feliz. Que os teus 29 sejam o ano que os 28 não foram. Que todos os teus objetivos e desejos sejam alcançados com todo o sucesso que já nos tens habituado e que continues a encher de orgulho aqueles que tal como eu te amam. És um grande homem. Let it be ❤

 

P.S: Lembras-te do momento em que ouvimos esta música?? Do arrepio que sentimos?

Autoria e outros dados (tags, etc)

por diariodeumavida às 17:11

Quarta-feira, 31.03.21

Sabes...

...cada vez mais dou por mim a pensar que de nada vale tanto esforço.

Talvez se eu fosse uma pessoa má, despreocupada e pouco dedicada a tudo o que quero ou faço, provavelmente sería mais feliz. Talvez assim os meus objetivos de vida fossem mais banais e mais facilmente atingidos, talvez estivesse casada com alguém que não amava e me fazia infeliz, talvez tivesse já 2 filhos de alguém que não amo, talvez tivesse um emprego no qual não me sentia realizada mas ganhava bem e apenas isso interessava.

Em vez disso aqui estou eu, sozinha, a olhar para a solidão cada vez que chego a casa, apaixonada por ti, aliás, eternamente apaixonada por alguém que jamais voltarei a ter mas que mesmo assim não consigo esquecer. Aqui estou eu, infeliz e e sem conseguir dar oportunidade a alguma felicidade que possa querer entrar na minha vida. 

Prometi que esperaria eternamente por ti, e eu cumpro as minhas promessas. (Ao contrario de ti)

O tempo passa e o meu desejo de ser mãe está cada vez mais longe de ser realidade, quem sabe, aquilo que tantas vezes digo em tom de brincadeira, tenha mesmo que recorrer a um banco de esperma aos 35 anos, para poder ter nos meus braços um filho meu e saber o que é amar alguém gerado por mim.

No que diz respeito ao emprego, é a unica coisa com a qual me sinto realizada, amo o que faço e não me imagino a ter outra profissão que não a nossa. Embora às vezes pare e pense "para quê trabalhar tanto, acumular part times?" se na realidade trabalho tanto apenas para manter a cabeça ocupada e não pensar e ti e em tudo o que nos aconteceu. Se na realidade ganho bem, mas não uso o que ganho para ter momentos de prazer com as pessoas que me são importantes. E é nestes momentos que penso que até neste aspeto sou infeliz.

Não, não estou com isto a armar-me em coitadinha, sabes que odeio pessoas que se armam em coitadinhas, sabes que sou a primeira a pegar-lhes nos ombros, dar-lhes 2 abanões e gritar "acorda para a vida". Simplesmente estou a constatar que não tenho nada que me faça lutar mais do que lutei até hoje.

Conheces-me bem, sabes a mulher forte que sempre me orgulhei de ser, a mulher independente que construí, a mulher furacão a quem ninguém fazia frente. Sabes como está essa mulher agora? Nem eu te sei responder. Depois de tudo o que aconteceu, penso que anulei tudo aquilo no qual tinha orgulho em mim.

Há dias, após uma intervenção minha na instituição que eu e tu temos em comum, recebi uma mensagem de uma colega que dizia  "não estou surpreendida com o que fizeste ontem, sempre soube que na hora certa tu irias desabrochar. No dia em que te conheci vi uma menina educada, bem formada, linda, porém acanhada, uma flor ainda por abrir. Com o passar dos anos vi a vontade de evoluir em ti, e já te vi dar tantas bofetadas de luva branca às pessoas que te invejam  e te querem mal. Adoro ver-te fazê-lo. Continua a ser essa Menina-Mulher que és, o teu encanto é mesmo esse, o teu ar de menina, com a garra de super mulher. Sei que vais sempre ultrapassar todos os desafios que a vida te impuser." (BEEEMMMMMMM, não sabes como esta mensagem adoçou o meu dia)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por diariodeumavida às 15:20

Sábado, 27.03.21

Sai um balde de água fria...

... hoje às 6h45.

Quando estupidamente tinha surgido uma pequena restia de esperança, e digo estupidamente porque já deveria ter a certeza de que saíste de vez da minha vida, saio de casa para ir trabalhar e deparo-me com aquilo que vejo há meses.

Parva, muito parva eu, por fazer 50km ao volante lavada em lágrimas e a soluçar. Parva por ter estragado completamente a "make up" que tanto trabalho tive para fazer (sim, porque apesar de toda a destruição que me provocaram há uns meses atrás, aos poucos vou voltando a ter alguma vontade de cuidar de mim).

Um dia, não sei bem quando, tudo isto não passará de um pesadelo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por diariodeumavida às 17:01

Quinta-feira, 25.03.21

Uma das nossas viagens

Podes achar ridiculo mas passei a noite a sonhar com a nossa viagem à Polónia, não sei como tínhamos regressado à bela cidade de Cracóvia e quando acordei, fiquei na cama a relembrar os dias que lá passamos.

A entoação engraçada que usavas quando dizias o nome da cidade;

As vezes sem conta que me avisaste por causa das beatas dos cigarros (eu sabia que era errado, mas não havia lixo perto);

O teu ar de gozão quando aquele senhor estranho veio discutir comigo sem eu perceber patavina do que ele dizia;

A tua mania de não me deixar ir comer ao McDonalds porque tinhamos de experimentar a comida típica do país (mesmo sabendo que eu a odiava);

As nossas cantorias no sofá do apartamento que ainda hoje tenho guardadas em video no telemovel;

A tua cara de "arranjem-me um buraco" quando percebeste que a empregada de mesa a quem passaste a semana a mandar piropos, afinal falava português;

A forma como me abraçavas cada vez que em Auschwitz percebias que tudo o que víamos estava a deixar-me de rastos;

A tua preocupação com a minha claustrofobia quando começamos a descer as escadas de madeira das minas de Sal;

 

O teu ar fascinado na primeira vez que andaste de avião;

Vamos regressar Petisquinho?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por diariodeumavida às 14:47

Quarta-feira, 24.03.21

Semana errada...

... para deixar de fumar.

Decidi no domingo, que o final no maço que tinha comigo, significava também o final deste vício.

Sabia lá eu que esta semana ia trazer tantas emoções.

Sinto-me tão estupida sabes?

Por acreditar;

Por deixar que as pessoas me enganem;

Por permitir que me mintam à descarada;

Por me dar ao trabalho de me por bonita para ti, quando de nada adianta.

.

.

.

Vou ali comer qualquer coisa, para o desejo da nicotina desapareça.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por diariodeumavida às 15:29

Terça-feira, 23.03.21

Noite difícil

Foram tantos os pesadelos, foi tanta a vontade de me levantar e correr para o meu porto de abrigo. Sei que ontem te preocupaste comigo, que pediste para me avisarem, mas tu conheces-me, e se bem te lembras da minha personalidade, não é qualquer pessoa que me faz passar por parva. No que toca a este assunto, apenas decidi uma técnica de jogo diferente da tua, meu bem. Esta será sem dúvida uma batalha para vender, seja juntos ou a caminhar em linhas paralelas.

Encontrei no meu telemovel um dos videos que trocavamos, em que tu me dizias que aquela musica te fazia lembrar de mim e não sabias porquê. Vi-o ontem vezes sem conta, dei por mim a repeti-lo sem perceber que o estava a fazer. E a seguir aquele video, vieram as nossas fotos, as nossas parvoíces, as nossas conversas. 

Parei em frente a tua casa ontem, olhei e sabes qual foi a imagem que imediatamente me passou pela cabeça? Nós os dois, na cozinha, a cozinhar em conjunto, a sorrir, eu a deixar queimar uma colher e tu a ficares possuído por causa disso . Sempre fui um bandalho na realidade,  certo??  Desajeitada, trapalhona, distraída, mas completamente apaixonada por ti 

E agora que escrevo sobre isto, lembras-te da noite em que me disseste que tinha que ir contigo a um sitio, porque tinhas uma surpresa para mim? E eu a fazer birra, que não saía de casa, que não me apetecia, e nessa mesma noite tu apareceste aqui, com a chave da tua casa na mão, para podermos visita-la os dois, para eu poder dar a minha opinião acerca dela, para tu saberes se eu gostava e se a transformaria no nosso lar. Só tu, apenas tu e as nossas memórias para me conseguirem arrancar gargalhadas no meio das lágrimas enquanto escrevo.

Queria poder começar do zero, não esquecer o quanto te amo, mas apagar das nossas vidas apenas o mau (apesar de também ele nos ter feito crescer), e a teu lado poder gritar ao mundo que tudo irá correr bem.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por diariodeumavida às 17:30

Segunda-feira, 22.03.21

Mais uma das musicas da nossa vida

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por diariodeumavida às 18:53


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Abril 2021

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930